Qual a medida do respeito?

Desde os tempos mais remotos que o homem busca formas mais precisas para medir tudo que está a sua volta. Do astrónomo ao jardineiro, as unidades de medida e a sua precisão afetam o nosso dia-a-dia e podemos dizer que praticamente necessitamos delas para viver.

Apesar de reconhecer a sua importância, não é todas as vezes que olho para o relógio e penso que naquele segundo que passou ocorreram 9.192.631.770 períodos da radiação correspondente à transição entre dois níveis hiperfinos do estado fundamental do átomo de Césio 133.

Continuar a ler

Anúncios

O Código da Estrada mudou… lembra-se?!

Programa BiosferaNunca é demais lembrar das alterações do Código da Estrada que entraram em vigor no início de 2014.

Infelizmente ainda há condutores e ciclistas que ainda não atinaram, ou seja, há ainda muita estrada pra percorrer e por isso ficam aqui mais algumas dicas, desta vez do programa Biosfera (XII) da RTP2, sobre aquilo que mudou para as bicicletas (e não só) no Código da Estrada.

Clique aqui para ver o programa. A peça sobre as bicicletas é logo no início.

 

Receita: Sensibilização à moda dos Açores

Civísmo - Pedal Açores

Carros estacionados na Rua de Jesus – Praia da Vitória

De acordo com a Infopédia da Porto Editora (1)

sensibilizarconjugação
verbo transitivo

1. tornar sensível; tocar a sensibilidade de; comover; tocar
2. chamar a atenção para; impressionar; alertar
3. tornar sensível à ação de (agente interno ou externo)
4. FOTOGRAFIA revestir (uma película) de uma camada de emulsão fotográfica sensível à ação da luz branca

verbo pronominal

1. comover-se; emocionar-se
2. tornar-se sensível, consciente
(Do latim sensibĭle-, «sensível» +-izar)

Correio dos Açores - 25 de Janeiro de 2014 - PedalaçoresNem sei como dizer isto de uma maneira assertiva, vai ser complicado, mas ver um título de jornal dizendo que “Ciclistas vão ser multados se circularem nos passeios” e chamar isso de sensibilização só me dá vontade de rir.

Nos Açores, assim como na maior parte do território português, é ridiculo o à vontade com que os veículos motorizados tratam os passeios e a maneira como muitos condutores tratam a via pública (2) como se fosse uma coisa só sua.

Agora que o código melhorou para as bicicletas é que se lembraram que existem regras para ser cumpridas, que aliás serve para todos que circulam na via pública, inclusive peões. Como é possível sensibilizar com multas?

Chega a ser embaraçoso, pensar que nos Açores (ou nalgum lugar neste país), alguém seja multado por circular de bicicleta nos passeios. Só demonstra o quão obtusas são certas mentes que co-habitam num espaço onde carros estacionam nos passeios, onde carrros circulam muito acima dos limites de velocidade previstos, onde condutores chamados “profissionais” nem sequer sinalizam que vão fazer uma ultrapassagem, onde a utilização dos coletes quando há uma avaria é negligenciada, onde empresas recolhem funcionários à espera no acostamento de uma via-rápida, onde tranportam tudo e mais alguma coisa em cima de camiões sem redes de proteção, enfim… é um mar de barbaridades. Bora lá sensibilizar essa gente toda! Vamos sensibilizar as Câmaras Municipais, os nossos Governantes, as Forças de Segurança Pública, os nossos vizinhos… Continuar a ler