Receita: Sensibilização à moda dos Açores

Civísmo - Pedal Açores

Carros estacionados na Rua de Jesus – Praia da Vitória

De acordo com a Infopédia da Porto Editora (1)

sensibilizarconjugação
verbo transitivo

1. tornar sensível; tocar a sensibilidade de; comover; tocar
2. chamar a atenção para; impressionar; alertar
3. tornar sensível à ação de (agente interno ou externo)
4. FOTOGRAFIA revestir (uma película) de uma camada de emulsão fotográfica sensível à ação da luz branca

verbo pronominal

1. comover-se; emocionar-se
2. tornar-se sensível, consciente
(Do latim sensibĭle-, «sensível» +-izar)

Correio dos Açores - 25 de Janeiro de 2014 - PedalaçoresNem sei como dizer isto de uma maneira assertiva, vai ser complicado, mas ver um título de jornal dizendo que “Ciclistas vão ser multados se circularem nos passeios” e chamar isso de sensibilização só me dá vontade de rir.

Nos Açores, assim como na maior parte do território português, é ridiculo o à vontade com que os veículos motorizados tratam os passeios e a maneira como muitos condutores tratam a via pública (2) como se fosse uma coisa só sua.

Agora que o código melhorou para as bicicletas é que se lembraram que existem regras para ser cumpridas, que aliás serve para todos que circulam na via pública, inclusive peões. Como é possível sensibilizar com multas?

Chega a ser embaraçoso, pensar que nos Açores (ou nalgum lugar neste país), alguém seja multado por circular de bicicleta nos passeios. Só demonstra o quão obtusas são certas mentes que co-habitam num espaço onde carros estacionam nos passeios, onde carrros circulam muito acima dos limites de velocidade previstos, onde condutores chamados “profissionais” nem sequer sinalizam que vão fazer uma ultrapassagem, onde a utilização dos coletes quando há uma avaria é negligenciada, onde empresas recolhem funcionários à espera no acostamento de uma via-rápida, onde tranportam tudo e mais alguma coisa em cima de camiões sem redes de proteção, enfim… é um mar de barbaridades. Bora lá sensibilizar essa gente toda! Vamos sensibilizar as Câmaras Municipais, os nossos Governantes, as Forças de Segurança Pública, os nossos vizinhos… Continuar a ler

Carta aos condutores

Hoje um post diferente, transcrito de um vídeo que alerta para o nosso comportamento nas ruas. Só tive o trabalho de traduzir 🙂

Queridos condutores/as,

Sou um pai, uma mãe, um filho, sou um ciclista…

Durante muito tempo, pedalar tem colaborado para o meu bem estar físico, e tem me ajudado de maneira simples a me livrar das pressões e do stress que o dia-a-dia pode trazer.

Gosto de andar de bicicleta por vários motivos: porque é saudável, porque gosto de comtemplar a bela paisagem do lugar em que vivo e simplesmente por que gosto do pedalar por si só. Adoro sentir o vento no rosto, o sol a bater-me nas costas, as coisas acontecendo a minha volta e tenho satisfação por poder sentir estas coisas enquanto pedalo.

Caro motorista, eu não sou um ciclista, mas sim um marido. Tenho uma esposa que também adora andar de bicicleta, e um dia o meu coração quase parou quando ela me contou que quase foi atropelada por um carro.

Eu sei que os ciclistas parecem atrapalhar às vezes. Podemos estar a ocupar a sua via e forçá-lo a diminuir a velocidade ou a ter que esperar para virar numa esquina. Até eu ter a minha própria bicicleta eu também me irritava facilmente com os ciclistas que me impediam de andar mais rapidamente. Continuar a ler

Há pessoas que gostam mas não sabem

Lisboa - PedalaçoresDepois de quase um ano sem ir a Lisboa foi com grande satisfação que olhei para o movimento das bicicletas na capital e fiquei feliz com o que vi. Tenho tentado a acompanhar um pouco de tudo o que acontece no mundo das bicicletas e depois de ver (para crer) tantas amigas de duas rodas a circular por Lisboa não tenho dúvidas: elas voltaram para ficar.

Seguindo a tendência de outras capitais europeias, penso que Lisboa está tentando adaptar-se a estes “novos” seres que começam a multiplicar-se pelas ruas: os ciclistas.

Este fenómeno só nos faz bem, pra quem usa e pra quem não usa e quer você aprecie ou não este meio de transporte, todos nós havemos de concordar que a presença de mais bicicletas nas ruas é benéfica em muitos sentidos. Continuar a ler