Lixo, dinheiro… e mobilidade

Raminho - Ilha Terceira - Açores - PedalAçoresQuando saimos de casa era impossível pensar naquilo que estava por acontecer.

No caminho ainda nos questionamos sobre a utilidade de ir a um debate(4) sobre um assunto que já nos parecia mais do que resolvido: a construção de uma incineradora na ilha Terceira.

Parte integrante de um grande plano regional, a central de valorização de resíduos da ilha Terceira iria receber o lixo de outras ilhas para ser tratado e toda esta logística relacionada com a “mobilidade do lixo” me chamou a atenção. O projecto tem por objetivo o reordenamento do aterro da ilha Terceira e valorização do resíduo de 7 ilhas(1) e está estimado em ±31.000.000 Euros.

Acima de tudo estávamos curiosos, independente da cor política que estava a organizar o debate, queriamos saber mais, conhecer e ententer as justificativas que levaram a TerAmb (empresa pública que vai gerir o projecto) a optar por esta solução.

O debate começou bem. Paulo Monjardino, representante da TerAmb, apresentou dados que até então eram desconhecidos e que nunca antes haviam sido publicados, demonstrando números mais próximos da realidade no que toca a quantidade de resíduos disponíveis para serem eventualmente aproveitados. Todos ficaram surpresos com os “novos” números. Continuar a ler